quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Sereias.

Postado por Gabi Fonseca. às 19:20 0 comentários Links para esta postagem


Ilustração de Amy

"Retórica dos namorados, dá-me uma comparação exata e poética para dizer o que foram aqueles olhos de Capitu. Não me acode imagem capaz de dizer, sem quebra da dignidade do estilo, o que eles foram e me fizeram. Olhos de ressaca? Vá, de ressaca. É o que me dá idéia daquela feição nova. Traziam não sei que fluido misterioso e enérgico, uma força que arrastava para dentro, como a vaga que se retira da praia, nos dias de ressaca."( Dom Casmurro, Machado de Assis, cap. 32 )"
Depois de ler esse trecho percebi que havia escolhido o livro errado para afastar os meus pensamentos de você. Pois é, quase uma piada eu dizer que estava lendo, essa fora minha última esperança, meu jeito de tentar respirar em um mundo no qual você não existisse. Achei esse livro no canto da estante- aquela cheia de jogos que você sempre reclamou- não sei como ele foi parar ali, deve ter sido alguma leitura obrigatória para a escola, das quais eu nunca leio. Olhei para ele tentando lembrar se você alguma vez me falou sobre, acabei concluindo que não, então resolvi começar a ler, era um jeito de me distrair e levar meu pensamento para longe do seu rosto.
Mas aí eu percebi que o autor conseguiu definir seus olhos de melhor maneira possível  eu sempre te questionei no que estava pensando, seus olhos sempre traziam um brilho diferente, uma curiosidade que me assustava e encantava. Eu brincava que você era minha sereia e que o azul do seu olhar estava lá apenas para me encantar. Quão tolo eu fui, sereias apenas iludem os marinheiros, para os afogar depois.
E conforme eu ia lendo, nosso história se fundia com a de Bentinho e de Capitu, que engraçado um livro escrito há tanto tempo mas que o enredo se repete, com algumas mudanças, porém causando dor tão igual e tão intensa. Uma das coisas que diferem a nossa história daquela escrita por Machado é a certeza que eu tenho, ao contrário de Bentinho que viverá com a duvida eterna, eu tenho a certeza de que você estava com outro.
Eu os vi,  eu te vi olhando pra mim como quem pede perdão, esse olhar até poderia confundir os desavisados mas eu te conheço, cada expressão, cada gesto e aquilo foi apenas você lamentando perder seu brinquedo. Sim, eu mergulhei em seus olhos de ressaca, porém eu lutei contra as ondas, eu respirei fundo e continuei a nadar, um dia eu sei que sairei de imenso desse mar, vou respirar fundo e lembrar de você apenas como uma velha história,  um conto triste e um lembrete de que sereias existem e elas não apenas te afogam, elas também mastigam seu coração.



quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Livro: Os treze porquês.

Postado por Gabi Fonseca. às 20:49 0 comentários Links para esta postagem
Foto daqui

Oi, tudo bom com vocês?  O livro que vou falar hoje é com certeza um dos livros mais tristes e delicados que eu li nos últimos tempos, ao acabar a leitura eu estava com vontade de que todo mundo o lesse, principalmente  aqueles que estão passando pela fase da adolescência. Com a estória é possível entender como todos temos um papel na vida de outras pessoas, suas ações afetam e afetarão os que convivem com você e mesmo que esse não seja seu objetivo uma hora ou outra acontecerá.
 O texto é sobre uma menina, a Hanna que semanas antes de cometer suicídio decide gravar fitas cassetes com os motivos e enviar para as pessoas que foram responsáveis pelo seu fim.A narração começa com o seguinte paragrafo:
Foto de Amanda

"“Olá, meninos e meninas. Quem fala aqui é Hannah Baker. Ao vivo e em estéreo. Sem promessa de retorno. Sem bis. E, desta vez, sem atender aos pedidos da plateia. Espero que vocês estejam prontos, porque vou contar aqui a história da minha vida. Mais especificamente, por que ela chegou ao fim. E, se estiver escutando estas fitas, você é um dos motivos"."
Nós também vemos o ponto de vista do Clay, um menino que havia ficado uma vez com a Hanna em uma festa mas que não consegue entender porque as fitas chegaram até ele, afinal ele não fez nada contra a garota.
A narrativa flui de maneira fácil, pois ouvimos as duas opiniões e vamos descobrindo junto com Clay o que aconteceu para Hanna ter tomado essa decisão. Mas não pense que se trata de um livro fácil, me peguei várias vezes querendo dar conselhos à Hanna, lhe dizer que era só uma fase e que tudo iria passar. Em alguns momentos, chega a dar raiva da personagem por suas atitudes, porém é preciso lembrar que ela é apenas uma adolescente e nessa fase nós não tomamos as decisões mais espertas.
Ao final do livro eu desejava muito que tudo aquilo fosse uma brincadeira e que a Hanna estivesse bem, entretanto desde o inicio o autor deixa bem claro que isso não aconteceria. O tema é bem forte mas é tratado de maneira simples e sutil, me lembrei bastante de um outro post meu sobre o cyberbullying.
Tudo foi roubado da personagem, sua esperanças, sua vontade de viver, restando apenas a dor. Ao longo do livro nós acompanhamos todas as mentiras contadas, todas as traições, todos os abusos que ela sofreu, os sentimentos que a leitura despertam são um misto de raiva e r uma vontade de tentar mudar o final do texto,
Um ótimo livro para trazes essas discussões à tona e para nos fazer refletir sobre nossas ações e as pessoas ao nosso redor.


“Acho que essa é a questão central. Ninguém sabe ao certo quanto impacto tem na vida dos outros. Muitas vezes não temos noção. Mas forçamos a barra do mesmo jeito.”


“Reconheci que tinha chegado a um ponto em que qualquer palavra amiga que recebesse seria de grande utilidade.”



13 PORQUÊS, OS
Formato: Livro
Coleção: SERIE Z
Autor: ASHER, JAY
Editora: ATICA

Responsabilidades.

Postado por Gabi Fonseca. às 09:55 0 comentários Links para esta postagem



Ilustração de Fadq


O tempo é algo tão relativo e misterioso, há apenas alguns anos tudo era tão fácil eu só precisava me preocupar em acordar cedo para ver desenhos ou com o porquê de haver letras nas equações matemáticas Encontrar meus amigos era algo tão comum quanto passar o dia curtindo preguiça ou brincando com apenas a imaginação - horas e horas imaginando mundos fantásticos escondidos em passagens secretas por toda casa.
E de repente num passe de mágica, assim como nas minhas fantasias, tudo mudou. Me falaram que agora eu tenho que ter responsabilidades, que eu preciso aprender a gerenciar meu tempo, que é necessário ganhar dinheiro, é preciso ter uma profissão, é preciso amadurecer. Mas quando foi que essa transição aconteceu? Quando eu deixei de ser uma criança pra me tornar o que sou agora?
Até parece que não faz muito tempo desde àquelas tardes de tédio... Como tudo passou tão rápido, como a vida corre e a gente tem de acompanha-la. Sinto falta daqueles dias, porém se lamentar pelas fases que passaram só fará com que você perca tempo e oportunidades.
Sim, eu confesso, quando pequena não me imaginei fazendo o que eu faço agora, mas foram minhas escolhas que me trouxeram até aqui, não me arrependo delas, não me arrependo de cada pessoa que essas escolhas me fizeram conhecer ou de cada lugar visitado, afinal viver é assim, a gente erra e aprende, nem sempre nessa ordem, nem sempre de um jeito fácil, mas é assim.
Além do mais, se um dia eu perceber que nada está me fazendo feliz eu só preciso relembrar quem eu era, sou e quero ser e me reinventar. Ao contrário da lagarta que tem apenas uma chance para se tornar borboleta, eu posso me transformar no que eu quiser, várias cores, formas, jeitos, um universo de oportunidades esperando por mim, para matar minha sede de mundo, matar minha vontade de ser, minha vontade de viver.

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Música: Tsubasa Imamura

Postado por Gabi Fonseca. às 05:26 0 comentários Links para esta postagem
Olá, como estão? 
Ver um estrangeiros fazendo covers de músicas brasileiras já não é algo muito comum, agora ver uma Japonesa cantando em português chega a ser inusitado pelo fato da enorme diferença entre as duas línguas. Inusitado sim, mas extremamente fofo e interessante.
A Tsubasa Imanura tem 27 anos e começou sua carreira musical aos 13 anos quando ganhou um prêmio de melhor composição pela Sony do Japão. Desde então ela vem conquistando mais e mais fãs com sua voz doce e seu jeito meigo de cantar. Ela se declara muito fã do Brasil e já visitou nosso país umas cinco vezes e  já regravou várias músicas brasileiras, misturando português e japonês além de acrescentar elementos de sua própria personalidade.
Os vídeos da japonesa fizeram tanto sucesso que cantores como Humberto Gessinger ( <3) e a Sandy indicaram o seu trabalho admirados. Aí estão as minhas músicas preferidas dela:






Além das músicas a Tsubasa faz uma série de vídeos sobre o Japão, para nós, brasileiros, conhecermos um pouco mais sobre o país e a cultura oriental ^_^v


 E aí, o que acharam da cantora? Me contem nos comentários. Beeijos (:

Créditos: aqui e aqui





quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Livro: A culpa é das estrelas.

Postado por Gabi Fonseca. às 06:53 0 comentários Links para esta postagem


Acredito que se você gosta de ler e tem o costume de pesquisar sobre isso pelas ~internetês~ já se deparou com esse livro, lançado ano passado pelo escritor John Green. A única maneira que eu achei para descrever esse livro é: triste. Não triste de um jeito ruim e sim, triste de um jeito poético e é muito legal perceber que o autor tomou um extremo cuidado com a estória.
O livro conta a história de Hazel uma menina de 16 anos sobrevivente de um câncer de tireoide, graças a um remédio "milagroso" - importante lembrar que esse medicamento é apenas ficção- ela tem mais alguns anos de vida e  não liga de passar o resto da vida vendo reallity show com seus pais. Entretanto depois de muuita insistência da sua mãe, Hazel  começa a frequentar um grupo de apoio para sobreviventes do câncer, lá ela conhece o Augustus Water. um menino de 17 anos que é uma das personagens mais legais dos últimos tempos. e óbvio que por se tratar de um livro adolescente os dois começam um romance, mas não é nada avassalador e sim simples, lento e bonito, é bem legal perceber ao longo do livro como a Hazel vai se apaixonando pelo Gus.


"Me apaixonei do mesmo jeito que alguém cai no sono: gradativamente e de repente, de uma hora para outra."- Hazel Grace.


Não espere um final feliz, o livro não é sobre isso,e sim sobre a alegria de viver e da descoberta do amor e pode separar uns lencinhos porque você provavelmente irá se emocionar
Quanto ao título do livro é uma alusão a um trecho de Shakespeare e ao contrário do original, John Green não culpa as pessoas por tudo e sim as estrelas, porque há coisas das quais não se pode ter controle, ninguém escolhe ter câncer, tem certas experiências que não dependem de nós...
Outra coisa legal de falar é que o livro foi escrito em homenagem a Esther, uma menina que tinha o mesmo tipo de câncer de Hazel e que John conheceu em uma convenção de fãs de Harry Potter. Porém não confunda as duas, Hazel não é a Esther e a culpa é das estrelas é uma história inventada.
E aí, vocês já leram? Gostaram? Leriam até a lista de compras do John Green? Eu particularmente adorei o livro, mas lembrem-se é um livro adolescente e é entretenimento, de boa qualidade, mas é.


Título: A Culpa É das Estrelas
Autor: John Green
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580572261
Páginas:288
Edição: 1
Tipo de capa:BROCHURA
Ano: 2012

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Meu porto seguro.

Postado por Gabi Fonseca. às 05:16 0 comentários Links para esta postagem

Vi a imagem aqui, mas se vcê for o dono let me know.


E mais uma vez eu procurei você pra me esconder, segurando-o bem forte e desejando que tudo a minha volta desaparecesse. Você sabe, há tempos que isso não acontecia, eu venho tentado me revestir de coragem e criar uma barreira anti-chateamento, mas tem horas que eu não consigo ser forte o suficiente. e acabo te procurando para afastar a tristeza e me acalmar. 
Desculpa, eu te molhar com minhas lágrimas, se bem que você não irá reclamar disso... como poderia?
Já passamos por tantas coisas juntos, tantas histórias, tantas frases, tantos sentimentos, tantos recomeços que nunca me atreveria a contar. Você já se modificou tanto, de pequeno à grande, de chato à interessantíssimo, de triste à alegre. Eu também mudei muito, cresci e amadureci,  busco agora em você coisas diferentes das quais eu queria antes.
É óbvio que você também está presente nos momentos de alegria ou melhor: eu já não consigo imaginar minha vida sem ti.
Engraçado é como na minha cabeça eu consegui juntar o amontoado de livros que já passam pela minha vida na palavra "você", se bem que assim é melhor porque apesar de cada livro ser único todos eles contribuíram para criar o amor que sinto pela leitura. Por isso que eu digo, livros são e sempre serão meu porto seguro. 


segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

I could kill for dessert.

Postado por Gabi Fonseca. às 06:23 0 comentários Links para esta postagem



Se tem uma coisa que prova que Deus existe é o açúcar, eu sei que comer muito doce faz um baita mal mas quem resiste a uma sobremesa? Eu adoro cozinhar,apenas doces já que não tenho muito dom pra culinária e acertar no tempero de coisas salgadas é sempre ³³ mais difícil.  Com base nisso eu estava toda feliz passeando pela internet até que encontrei o canal da Dani Noce.
Ela é aluna (ou foi?) de uma escola de confeitaria bem famosa na França: a Lenôtre, logo dá pra perceber que a menina entende de doces, néh? Mas calma, os vídeos não são complicados, pelo contrário são uma delicia de assistir, ela tem um jeito meigo e conta com os comentários do marido dela, o Bigode.
Além dos doces na maioria dos vídeos sempre tem a receita de alguma bebida, ótimo pra quem curte uns bons drinks,
Então que tal separar uma das receitas pra começar bem a semana, segunda-feira já é um dia chato, mas nada que uma boa dose de chocolate não resolva :3 Separei alguns vídeos para vocês verem.







Não deixem de ir visitar o site deles que sempre novidades ^_^ E você, também poderia matar por uma sobremesa?

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Amigos.

Postado por Gabi Fonseca. às 05:45 0 comentários Links para esta postagem

"A amizade é um amor que nunca morre." Mario Quintana


Amizade de verdade surge meio que do além, um sorriso, uma troca de olhar, um gosto em comum são motivos para se começar um conversa e uma cumplicidade para a vida inteira. Sempre há aquelas pessoas com as quais você consegue passar anos sem se ver, mas quando se encontram a conversa fluí naturalmente, os silêncios não são estranhos, pelo contrário,  existe o entendimento mutuo com apenas um gesto, um olhar.
São aquelas pessoas que mesmo quando você diz que está "tudo bem" elas sabem que não está, apenas pelo tom da sua voz,  que vem te abraçar sem motivo especial e as quais você chama pra não fazer nada, porque fazer nada junto é muito mais divertido.E  mesmo que longe, a saudade te acompanha, mas não de um jeito ruim, e sim a certeza de que vocês vão se ver e terão novas brincadeiras, novas piadas, novos abraços e novas lágrimas. 
Certas pessoas deveriam ficar pequenininhas pra que a gente possa levar na mala e nunca mais sentir falta. Ou melhor, pra poder levar sempre junto, e nunca mais sentir saudades. Mas, como isso ainda não é possível , o jeito é lembrar que amizades verdadeiras não acabam por distância ou falta de tempo, elas são como uma plantinha já semeada que só espera a primavera para florescer.


quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Happy Valentine's day

Postado por Gabi Fonseca. às 08:44 0 comentários Links para esta postagem

papertoy fofo e torto que eu fiz (: Download  aqui

Soneto do Amor Total
Amo-te tanto, meu amor ... não cante
O humano coração com mais verdade ...
Amo-te como amigo e como amante
Numa sempre diversa realidade.
Amo-te afim, de um calmo amor prestante
E te amo além, presente na saudade.
Amo-te, enfim, com grande liberdade
Dentro da eternidade e a cada instante.
Amo-te como um bicho, simplesmente
De um amor sem mistério e sem virtude
Com um desejo maciço e permanente.
E de te amar assim, muito e amiúde
É que um dia em teu corpo de repente
Hei de morrer de amar mais do que pude.
Vinícius de Moraes 

Olá todo mundo como estão?  Hoje o clima é de "love is in the air" , aos que não sabem dia 14 de Fevereiro é comemorado o Valentine's Day ou dia de São Valentim , aqui no Brasil é quase equivalente ao dia dos namorados. Entretanto a comemoração não se restringe aos casais, você pode dar presentes para amigos, parentes, pessoas que você considera muito... é um dia para celebrar o amor.
Por isso resolvi que essa data merecia um post, afinal tal sentimento deve ser sempre lembrado. Se você não tem namorado ou namorada, que tal ir dar um abraço na sua mãe ou naquele amigo? Mandar um SMS pra aquela pessoa que você não fala faz um tempo, fazer algum presente, um cartão, um paper toy, tudo feito com carinho vai deixar a pessoa muito feliz.
E lembre-se amor não possuiu sexo, cor, crença, gosto musical, cada um é de um jeito único e especial e sempre, SEMPRE, terá alguém que o ama, mesmo que você ainda não saiba disso (:

Beeijos, tenham um ótimo dia ^_^

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

STOP: pro carnaval.

Postado por Gabi Fonseca. às 07:23 1 comentários Links para esta postagem
Ilustração da Juliana Rabelo.

Oi todo mundo, como cês tão?  Hoje o post é mais para dar um aviso e pedir desculpas, como vocês devem ter visto eu vou dar uma pausa nissoaquê por motivos de : viajarei no carnaval pra um lugar sem internet. Calma, eu sobreviverei e tô indo para lá por vontade própria :DD
Então fica difícil atualizar o blog e divulgar, porque muita gente chega até aqui através do twitter ou do facebook. Maas eu volto na quarta e prometo que volto a atualizar isso diariamente ^^ E já estou cheia de ideias *--*  
Bom é isso, vejo vocês daqui a um dias. Tenham um ótimo carnaval  se divertam com responsabilidade. 
Beeijos <3

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Planejando-se

Postado por Gabi Fonseca. às 07:11 0 comentários Links para esta postagem
Olha só como meu caderno do Pequeno Príncipe é lindo <3


Eu sei que hoje é dia primeiro de Fevereiro,  e que esse post está um mês atrasado, mas não dizem que o ano só começa depois do carnaval?  * tentando arrumar desculpas* . Hoje eu vou falar sobre meu novo projeto para esse ano, todo ano novo eu faço certas promessas, ou melhor, desejo de como eu quero que seja meu ano, mas eu sempre senti que faltava alguma coisa, sabe quando você quer algo mas não se esforça pra tal coisa e aí pensa " Ah, mês que vem eu faço". O ano acabada e nada.
Então esse ano eu resolvi usar algo para me ajudar, comprei um caderno ( o meu é estilo moleskine mas qualquer um serve) e na sua primeira página  coloquei uma lista de coisas que eu quero fazer esse ano. É importante lembrar de listas coisas que dependem de você, nada de "esse ano eu vou ganhar na loteria", pode até acontecer mas é questão de sorte. Para vocês terem uma ideia aí vai a minha lista:

Ignorem minha letra feia :x


  • Conseguir um estágio;
  • Ter 300 posts no blog;
  • Mudar o cabelo de alguma forma;
  • Começar francês;
  • Tirar passapote;
  • Comprar ou usar algo lolita
  • Voltar a aprender violão ( ou começar violino).
Assim, toda vez que eu abro esse cadreno vem uma voz na minha mente "GABRIELA, VOCÊ JÁ FEZ ESSAS COISAS??"  Tá, é meio auto-ajuda, mas funciona... e não, eu nunca li "O segredo".
Outra coisa que eu comecei a fazer é anotar, nesse mesmo caderno,  coisas boas que acontecem em cada dia. Assim, quando eu rever vou poder reparar que todo dia tem algo de bom, fora que é super divertido você tirar um tempo para refletir sobre as coisas simples que te deixam feliz. Fazer do novo ano um bom ano é em boa parte sua responsabilidade.
Me contem, o que vocês acharam dessa ideia?  Tem mais alguma meta que eu deveria adicionar na minha lista? Vocês também fazem listas? Por que eu fiz tantas perguntas?
E só um adendo: COMO ESSE CADERNO DO PEQUENO PRÍNCIPE É LINDO <333 Sério, a Jandaia acertou nele, só o preço que tá um pouco salgado, mas okay. ^^






 

Coisas Frágeiis Copyright © 2012 Design by Amanda Inácio Vinte e poucos