sábado, 2 de novembro de 2013

Pequenas conclusões.

Postado por Gabi Fonseca. às 17:57 0 comentários Links para esta postagem


E chega um momento em que você percebe que as coisas mudaram, uns entendem logo de cara, já outros adiam esse entendimento ao máximo. É tão mais simples tampar a ferida do que mexer nela e perceber o quanto é funda, porém é a única maneira de curá-la ( quem dera fosse indolor).
Os lugares em que você ia sempre agora parecem tão distantes,  as músicas que você ouvia te fogem da memória e as pessoas com as quais você jurou estar junto para sempre simplesmente se foram. Não, não houve briga, nem isso aconteceu de uma hora para outra, foi as poucos, lentamente. Primeiro um dia, uma semana, um mês e quando você pisca os olhos já se passou um ano. Não é mágoa, não há rancor, elas simplesmente não  conseguiram permanecer contigo e a culpa é de quem? Nunca se saberá, talvez sua que recusou aquele convite por estar cansado, talvez delas que ficaram de ligar e não ligaram mas isso não importa muito.
Algum dia vocês irão se encontrar, trocaram olhares de nostalgia e frases como "o que você tem feito?","você sumiu, vê se aparace" e "vamos marcar" estarão presentes, acompanhadas de sorrisos cúmplices e que dizem " infelizmente isso não vai acontecer, mas foi bom te encontrar, aqueles dias me fazem falta". E aí daquele que não souber do que diz o sorriso, uma velha chama se reacenderá causando alguns dias de extrema saudade, mas que logo virão acompanhados da compreensão de que certas coisas e certas pessoas devem permanecer no passado por mais injusto que isso possa parecer, mesmo que não existam culpados.

terça-feira, 6 de agosto de 2013

As primeiras imagens do filme de A menina que roubava livros.

Postado por Gabi Fonseca. às 06:49 0 comentários Links para esta postagem
Olá, tudo bem? Eu estava andando por aí pela internet quando- BAM- encontrei a noticia com as primeiras imagens do filme baseado no livro " A menina que roubava livros" e adivinha quem começou a dar pulinhos de alegria? :DD
Nas fotos podemos ver a Liesel (Sophie Nelise), Rudy (Nico Liersh) e os pais adotivos. A direção do filme é feita por Brian Percival e a estreia está prevista para 2014 nos Estados Unidos.
Eu confesso que quase não lembro da estória do livro porque o li há bastante tempo, mas lembro de ter adorado na época e de ter chorado litros :x Com certeza irei reler antes de ver o filme ( torcendo para que fique bom *-* )
Essas são as imagens, o que acham? Já leram esse livro? Estão ansiosos?





Vi aqui


segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Gelo

Postado por Gabi Fonseca. às 14:44 0 comentários Links para esta postagem


De um azul profundo, tão imenso quanto o oceano, tão denso como a neblina no inicio do dia, tão sombrio como a noite, meu coração se coloriu e você sabe, o quanto é difícil retirar essas tintas.
Eu até tentei mante-lo intacto, sem deixar ninguém chegar perto, não me deixando encantar por qualquer uma. Mas assim como uma tela em branco anseia pela arte, ele queria experimentar os mais doces sentimentos e seus olhos eram um convite irresistível.
Não entendo porque estas lágrimas são tão quentes, até parecem que querem queimar meu rosto frio ou que querem voltar a me esquentar.. Como se isso fosse possível, até minha alma está gelada.Petrificada. 
Por que eu ainda sinto você tão perto? Por que eu não consigo arrancar essa pedra que existe no meu peito e te entregar, nós dois (infelizmente) sabemos que é seu. Não ligo mais, eu só queria que cada gota do meu choro deixasse de parecer uma pequena esperança, se bem que, com esse vento, elas logo esfriam...Talvez eu devesse ter notado isso antes : tudo sempre tende a solidão do frio e nosso amor estava bem longe de ser uma chama que afastasse essa realidade.


sábado, 3 de agosto de 2013

Horror e fofura.

Postado por Gabi Fonseca. às 13:41 0 comentários Links para esta postagem
Muita gente acha que algo fofo não pode ter um lado sombrio, que a inocência não deve se misturar com algo deturpado  ou que é impossível encontrar beleza em coisas horripilantes, mas eles se esquecem que a doçura e o medo são dois lados opostos, como Sol e Lua, Luz e Escuridão e ao mistura-los encontraremos uma nova nuance tão bela e com tantas novas maneiras de observar.
Trabalhando com isso, vemos os desenhos de Mai (Anna-Maija Mettälä) uma artista que mora na Finlândia, a artista mistura bonecas com situações mais macabras. Tons pasteis com indícios de violências e tudo isso gera um ambiente fofo e sombrio que eu adorei.
Olha só algumas imagens




Se quiser ver mais trabalhos é só clicar aqui e ainda há uma loja onde ela vende suas ilustrações.

E nunca se esqueçam, há beleza em todo lugar, nós só precisamos encontrar o ângulo certo e abrir a mente e o coração para enxerga-la.


:

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Quem é vivo sempre aparece.

Postado por Gabi Fonseca. às 19:38 0 comentários Links para esta postagem

Imagem de 

Eu poderia listar uma série de desculpas do porquê esse blog está às moscas, mas acho que ninguém vai querer ficar lendo sobre isso, então só venho avisar uma coisa: eu voltei xD Tenho vários planos pra isso aqui e finalmente consegui deixar do jeito que eu imaginei e espero que tudo de certo.
Caso alguém tenha alguma sugestão pro blog é só entrar em contato. E podem esperar que jájá tem post novo (:
Até daqui a pouco.


segunda-feira, 22 de abril de 2013

Chá de sumiço.

Postado por Gabi Fonseca. às 06:29 0 comentários Links para esta postagem

Oi todo mundo, como estão? Hoje só resolvi passar aqui para dar um pequeno update, faz taaanto tempo que eu não postava aqui ( estava com saudades sz), mas ainda não dá para eu voltar a postar diariamente por motivos de: O código HTML me odeia, sério, os comentários do blog deram erro de novo... Já pedi ajuda para alguns amigos, mas isso ainda vai demorar um tempinho, só que quando voltar eu prometo que não abandonarei mais isso aqui :3
Espero que tenham uma ótima semana e se quiserem, voltem aqui daqui alguns dias que provavelmente terá novidades ^^
Beijos e boa semana (:

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Filme: Scott Pilgrim

Postado por Gabi Fonseca. às 08:05 0 comentários Links para esta postagem

Oi todo mundo, tudo bem? Hoje eu estava pensando sobre o que escrever no blog e acabei lembrando que nunca havia comentado sobre este filme, ele foi lançado em 2010, mas eu não conheço muitas pessoas que o assistiram e eu acho que é por não conhecer a história, porque, sério, é um filme bastante divertido.
O filme conta  a história de Scott, um cara de 23 anos que ainda age como um adolescente, vive às custas de uma banda de garagem, namora uma garota de 17 anos e vive com um amigo homossexual em um quarto e sala, mas tudo isso muda quando ele conhece Ramona Flowers, se apaixona e percebe que ela é o amor de sua vida. Só que para ficarem juntos ele precisa derrotar os 7 ex namorados de Ramona.
Para quem não sabe, SP é baseado em uma HQ e por isso o filme assume uma identidade interessante,  a fotografia esta bem feita e inusitada, além disso no meio das cenas há efeitos como o "Ding-don" ao tocar campainha ou barrinhas de vida, filtros coloridos, contadores de moedas,  tudo isso lembrando um videogame. 
A trilha sonora está bem feita e contribui para criar o clima do filme, as músicas da banda de Scott estão super bem feitas. Eu ainda não li as HQ mas pelo que ouvi falar é bastante legal está na minha lista de próximas leituras. ^_^
Caso, você ainda fique na dúvida assista o trailer e veja se gosta ou não do filme. (:



quinta-feira, 4 de abril de 2013

Dicas para aprender inglês.

Postado por Gabi Fonseca. às 06:41 0 comentários Links para esta postagem
Oi todo mundo, como estão?  Espero que bem ^_^v   Hoje eu passei aqui bem rápido pra deixar algumas dicas para aqueles que querem aprender inglês, ou melhor para mostrar  vídeos que serão bastante uteis aos que estão estudando essa linguá. O primeiro é o da Tati ( cês já perceberam que eu adoro o trabalho dela, néh?) Que dá dicas ótimas, como as de ouvir bastante em inglês, ler livros. e escrever um diário na língua que você está estudando:



O segundo é um canal, o do Izzy Nobre que é um brasileiro que mora no Canadá já mais de dez anos e possui uma série de vídeos que é o engrish challenge, onde ele explica expressões da língua inglesa, coisas do cotidiano. Super recomendo. (:


E por último, para aqueles que já sabem um pouco de inglês e querem testar lendo livros, tem o vídeo da Giu com dias de livros fáceis para começar a ler em inglês ( eu comprei alguns que ela indicou e estou adorando)



Bom, é isto, espero que estas dicas te ajudem e se você souber de mais dicas let me know (:  See you  :*





quarta-feira, 3 de abril de 2013

Preconceito literário.

Postado por Gabi Fonseca. às 16:48 0 comentários Links para esta postagem
Vi a imagem aqui


Primeiramente, preciso dizer que este blog é uma resposta a esse vídeo da Tatiana Feltrin e eu recomendo que vocês o assistam primeiro para entender um pouco melhor. Mas se você estiver com preguiça pode só continuar lendo o texto ^^ 
Com o "boom" de canais e blogs literários é comum encontrar pessoas reclamando sobre determinado tipo de livro, ou até mesmo discriminando gente que lê certos livros ou autores. Mas será mesmo que isso é certo? Como o assunto e longo e um tanto polêmico, vamos por partes, primeiramente respondendo as perguntas feitas no vídeo:
  • Quem determina quem tem cacife ou não para falar de literatura?
Acho que é necessário se perguntar primeiro o porquê de alguém precisar ter cacife para poder tratar de literatura, é óbvio que se formos tratar de um meio acadêmico a preferência será por pessoas com uma graduação e conhecimento elevado em tal assunto, mas estamos tratando de blogs feitos por pessoas que amam livros e que muitas vezes não tem formação acadêmica na área literária. A internet democratizou a leitura, você pode encontrar pessoas com seus mesmos gostos, saber o que elas acharam de determinado livro e descobrir autores novos então porque apenas aquela pessoa que escreveu uma dissertação sobre Machado poderia comentar sobre os livros dele? Então antes de poder escrever dizendo que eu gostei de um livro eu preciso estudar sobre a obra?  Não e não.
A literatura é um meio democrático, aborda zilhões de gêneros que podem te agradar ou não e nada mais natural do que depois de ler algo que te agrade você queira indica-lo para alguém então por que não fazer isso por meio de um blog? Ou o contrário, você tem todo o direito de falar o que não gostou sobre tal titulo, a sua opinião é livre!  Acredito que a única coisa que é necessária para que você comente sobre algum livro é que você o tenha lido.

  • É preciso ter conhecimento  acadêmico em literatura para falar sobre livros?
Eni-á-ó-til: Não! Como já falei, a literatura desperta opiniões e nem tudo agrada todo mundo, se a pessoa não gostou de um livro estudar sobre ele durante três anos talvez não o faça mudar de opinião sobre ele. Então porque você só poderia falar sobre o que leu depois de entender tudo sobre aquele livro? Onde entra  a parte de levar a literatura como um hobbie? E levando isso como base, ninguém que não estudasse nesse ramo poderia expressar suas impressões. Além disso, se para falar de literatura fosse preciso estudar sobre imagem só para escrever, quantos livros bons deixariam de existir pensando assim? O mundo literário seria mais restrito e pequeno e isso não acrescentaria nada a ninguém.

Outra coisa que eu vejo, e isso não é apenas no mundo literário. é o preconceito com certo tipos de gêneros, porque te incomoda tanto se a pessoa está lendo Crepúsculo ( ou qualquer livro que você não goste)? Não, eu não gosto da série, e já fiz inúmeras piadas sobre o livro, mas acredito que se uma pessoa que não gosta de ler se dispôs a ler toda a trilogia, o livro está fazendo seu papel, talvez depois dele ela percebe que consegue ler mais coisas e busque por outros títulos que eu ache melhores. Eu não posso julgar se ela começou a ler com um livro que EU achei ruim. Ou procurou tal livro porque assistiu o filme.  Ter esse preconceito só irá intimidar os iniciantes nesse mundo, de novo, apenas uma maneira de restringir a literatura, tudo isso sem um porquê. E olha, você ler Dostoievski não te deixa superior àqueles que leram Meg Cabot,  a sua inteligência não pode ser medida pelo seu gosto literário  e nada, NADA, te dá o direito de se achar melhor do que outra pessoa.


Bom, acho que isso é tudo o que eu tenho pra falar, vocês concordam com o que eu disse? Que tal responder às perguntar tbm?


PS: Quando pequena eu achava que era " Você precisa ter CACIQUE" para falar de algo e eu imaginava a pessoa com um cacique do lado.... Okay, vocês não precisavam saber disso :X

terça-feira, 2 de abril de 2013

Livro: A Canção de Kahunsha.

Postado por Gabi Fonseca. às 07:09 0 comentários Links para esta postagem


Kahunsha é uma palavra mágica, serve para descrever uma cidade onde não existe tristezas, esse lugar foi criado por Chandi um menino Indiano de 10 anos que nasceu e cresceu em um orfanato, mas que decidiu ir atras de seus verdadeiro pai e da sua cidade dos sonhos.
O livro todo é um choque, serve para nos lembrar da realidade das crianças de rua, não apenas da Índia mas em nosso próprio pais. Certas partes me deixaram agoniada a descrição é bastante verídica e pode emocionar.  Toda a história me parece com um pedido de socorro de uma criança sendo forçada a crescer e perder sua inocência vivendo na violência das ruas, é um tanto triste ir percebendo as coisas que acontecem ao longo do texto.



Uma coisa legal são os elementos da cultura indiana, é comum encontrar uma nota de rodapé explicando certos termos e isso faz com que você se imagine naquela cidade. Super recomendo esse livro, sua história é bem triste porém bonita e a narrativa é bastante gostosa de se ler, além da diagramação estar excelente.


Titulo: A canção de Kahunsha
Autor: Anosh Irani
Páginas: 0 páginas
ISBN: 9788576653783
Selo: Planeta
Nº de Edição: 1
Publicação: Agosto 2008

Novo layout e comentários perdidos.

Postado por Gabi Fonseca. às 05:54 0 comentários Links para esta postagem


Oi tudo bem? Se você já havia visitado o blog antes deve ter percebido que ele agora tem uma cara nova xD  Eu gostava bastante do layout antigo, mas eu sentia falta da opção de "responder comentários"  e sempre que alguém me deixava um recado eu tinha que responder logo em seguida em baixo e isso me incomodava muuuuito. Então eu resolvi que iria mexer com isso e adivinha só? Deu errado. No meu layout antigo nada funcionava, resolvi mudar para um completamente diferente que também não deu certo e que eu não gostava muito, aí tentei voltar pro antigo e ele revoltado resolveu para de pegar >_<   Farta de tudo isso instalei um terceiro layout aleatória.
Mas calma, consegui achar o layout atual, e aí foi trabalhar em cima dele com todos os meus conhecimentos em HTML - só que não - maas depois de muito esforço agora ele está do jeito que eu quero, ainda preciso melhorar algumas coisinhas mais isso virá com o tempo. 
Quanto aos comentários, eu adotei um novo sistema e infelizmente não consegui importar os originais pra ele ( que estão guardados <3). Ainda não desisti, mas tá dificil... Por isso quero agradecer a todos que haviam comentado e explicar o que aconteceu com esses comentários...   E que de agora em dia tudo irá melhorar por aqui ^^
 Me digam o que acharam das mudanças. Beijos (= 

domingo, 31 de março de 2013

Sem inspiração e agora?

Postado por Gabi Fonseca. às 14:34 2 comentários Links para esta postagem

Alguém sabe o dono dessa imagem linda?


Muita gente diz que gostaria de escrever algo  mas nunca encontrou inspiração, será mesmo que o segredo é sair por ai buscando? Ou ela virá naturalmente algum dia ou melhor haverá uma receita para encontra-la. Bom, receita pre-fabricada não existe, mas há certas coisas que você pode fazer para dar uma ajudadinha naqueles dias de bloqueio.

1- Leia, ouça músicas, busque por ilustrações:

Se inspirar é diferente de plagiar  então nada de ler algo em algum lugar e resolver copiar, viu? Mas você pode ler sobre algum assunto e dar seu ponto de vista, ou então escrever como seria se você estivesse na situação que tal música descreve. Que tal escrever uma resposta para algum texto que você viu por aí? Se  colocar no lugar de algum personagem? Também é interessante olhar desenhos e quadros é bastante fácil e divertido imaginar a história por trás daquela cena. 

2- Tenha um pasta com o nome "inspirações"

Quantas vezes você viu alguma ideia genial e pensou " caramba eu preciso fazer isso" mas depois acabou esquecendo? Então nada melhor que guardar essas ideias em algum lugar, eu recomendo você criar uma pasta em seu computador. Dá para dividir por estilos como maquiagem, cabelo, decoração, culinária, livros.  aí quanto você precisar de alguma ajudinha nessas áreas é só correr e olhar sua pasta. 

3- Tenha um caderno para anotações.

Fato é que nossas ideias mais brilhantes surgem do além, quando se está no banho ou  vendo aquele programa chato na TV e por vezes a gente pensa em fazê-las mas logo outra coisa toma  conta da mente e lá se foi a ideia. Por isso, comece a anota-las em algum lugar, um caderninho é o ideal, deixe-o sempre perto de você e nunca mais perderá aquela ideia genial (:

4- Use a internet a seu favor:

Como já disse na primeira dica você deve pesquisar, tá precisando de ideias para um festa de aniversário? Pode apostar que tem zilhões de blogs com dicas, então procure por eles e aproveita pra salvar as mais interessantes na sua pastinha de  inspirações.  Tudo é questão de deixar a preguiça de lado.

5- Não tenha medo de errar:

Tenho certeza que você já teve uma ótima ideia mas resolveu deixar de lado porque achou que não seria capaz. Bobagem, ninguém nasce sabendo a prática leva a perfeição. Quer escrever bem? Primeiro escreva! Quer desenhar bem? Saiba que o Da Vinci deve ter começado fazendo bonequinhos de pau. então não tenha receio de fazer as coisas. 

terça-feira, 26 de março de 2013

Seriado brasileiro baseado em Edgar Allan Poe

Postado por Gabi Fonseca. às 05:44 2 comentários Links para esta postagem



E aí, como estão?  A televisão brasileira aos poucos veem investindo mais na produção de séries ( Graças a Deus)  e hoje eu fiquei sabendo de uma que me deixou bastante empolgada. " Os contos de Edgar" será uma série transmitida pela Fox, seu enredo é baseados em contos do escritor Edgar Allan Poe nos tempos atuais, mas mantendo a atmosfera de terror presentes nos textos originais. 
A série foi gravada em cenários paulistas, explorando um lado menos conhecido da capital e fugindo dos clichês de filme de terror: construções velhas e mal assombradas. Sua estréia será no dia 02 de março e ela terá cinco episódios.

A produtora que criou a série foi O2  com direção geral de Pedro Morelli , Edgar é vivido por Marcus de Andrade e é um paulistano que após o desaparecimento de sua mulher e ter seu bar lacrado pela prefeitura está passando por várias dificuldades.  O primeiro episódio é inspirado no conto Berenice e tem a participação de Gaby Amarantos que viverá uma cantora com problemas de autoestima por ter dentes feios. Seu primo a ajuda indo ao dentista, porém ocorre um problema e seus dentes começam a apodrecer, obcecado pelos dentes da garota o primo tenta a impedir de arrancá-los. Olha só o trailer:


Bem legal, néh?  Ta aí pra mostrar que não é só de favela e violência que vive as produções nacionais. (= 
Agora, se você nunca leu nada do Poe que tal começar aqui  e se quiser saber algumas curiosidades sobre ele é só clicar aqui ^^ 

segunda-feira, 25 de março de 2013

Só um conselho...

Postado por Gabi Fonseca. às 07:25 0 comentários Links para esta postagem


Até parece que você pensou que iria ser sutil,  não tirou os olhos de mim a noite toda, sutileza e descrição é o oposto de suas ações. Me diz, com que tipo de garota você anda flertando? Porque está tão, mas tão na cara que você é um cafajeste que é preciso fazer esforço para ignorar isso.
Eu te vi desligando o celular e escondendo sua aliança... qual será a desculpa de hoje? Saiu com os amigos? Trabalhou até tarde? Como se ela realmente fosse acreditar. Tudo isso é um jogo no qual ela te perdoa e acredita que você vai mudar enquanto você finge que está no comando, enganando-a por todo esse tempo.
Só que um dia ela vai se cansar de todo esse teatro, é como um castelo de cartas, um pequeno vento e tudo desmorona e aí, você terá de achar uma nova peça para o seu jogo. Mas como fazer isso depois de ter todas as cartas expostas, após revelar como você realmente é?
Não, nem a conheço mas é tão fácil ver que você tem uma garota de esperando em casa, então porque você não para com essa encenação, você nem mesmo é um bom ator....  Vamos lá, ligue para ela, peça desculpas, quem sabe as coisas não mudam... É só um conselho antes que ela desista de você;

terça-feira, 19 de março de 2013

Música: Maurício Gomyde.

Postado por Gabi Fonseca. às 07:17 0 comentários Links para esta postagem
Oiii todo mundo, tudo certo? Primeira coisa, ontem não teve post por um motivo meio ridículo : falta de mouse ._. Yep, meu notebook está nas últimas e eu só consigo usa-lo com um mouse, mas ontem minha mãe acabou levando ele e ficar sofrendo com um touchpad ruim não dá, néh? Maas chega de desculpas e vamos ao que interessa.
Hoje a indicação é de um escritor nacional que já tem três livros publicados e planos de tradução de um deles para língua inglesa o Maurício Gomyde, eu ainda não li nada dele mas só vi comentários positivos e seus livros já entraram pra minha wishlist <3  Além do trabalho como escritor ele também é compositor e suas músicas são gostosas de ouvir, cheias de sentimentos e transmitem uma paz ou seja o que você está esperando pra dar play? As canções são interpretadas  Indiana Nomma , além de ter a presença de músicos como Kiko Peres, Renato Lourenço, Ricardo Cruz, Henrique Rocha e Giovanni Sena.
Eu tenho a teoria que escrever música é bem mais difícil do que textos então se as músicas dele já são bonitas não vejo a hora de ler algum livro, quando eu ler eu venho comentar com vocês ^^v




Saiba mais sobre o autor:
Facebook
Blog
Twitter


sexta-feira, 15 de março de 2013

Filme: Oz - mágico e poderoso.

Postado por Gabi Fonseca. às 06:53 3 comentários Links para esta postagem


Oi todo mundo, como estão?  Antes de falar sobre esse filme é inevitável lembrar do filme O mágico de Oz de 1939, a começar pelo inicio  do filme que está em preto e branco, assim como no clássico. Essa sequencia conta a história de Oscar Diggs, um mágico de circo conhecido como que após ter arrumado confusões tem que fugir em um balão e acaba  indo parar em Oz.


Ao chegar no mundo de Oz ele descobre que há uma profecia que diz que um dia um mágico com o mesmo nome do Reino irá chegar e ajuda-los a derrotar a Bruxa má, além de trazer paz ao reino. E é obvio que como a personagem de Oscar é um grande aproveitador ele irá se passar pelo poderoso mágico.
 O mundo de Oz está incrivelmente bonito, a impressão que dá é que fizeram uma mistura com o país das maravilhas de Alice, todas as visões panorâmicas são de encher os olhos. Mas a falta de profundidade na história limita-o a isto: um filme visual.
Seu enredo é bastante previsível e lembra bastante Alice no país das maravilhas do Tim Burton, uma terra governada pelo mal, uma profecia e um herói que vai amadurecendo ao longo do filme. E apesar de não possuírem os direitos do filme, apenas do livro O mágico de Oz, era possível a criação de uma história mais rica. Além  disso o filme não se parece com os outros de Sam Raimi, a assinatura do diretor é notada em poucas cenas ( a derrota de uma das Bruxas, lembra a velha de Arraste-me para o inferno <3 )  o que o torna apenas mais um filme da Disney com fantasia e lição de moral.
Emfim, é um filme divertido, bonito e dá pra perder algumas horas com ele sim. Ainda mais se você conhece a história de O mágico de Oz porque apesar de tudo, o filme te dá aquele sabor de nostalgia.

terça-feira, 12 de março de 2013

Série: Bunhead.

Postado por Gabi Fonseca. às 07:59 0 comentários Links para esta postagem


Oi todo mundo, tudo bem? 
Aposto que muita gente está órfã de Gilmore Girls - que é uma das minhas séries preferidas- apesar de seu último episodio ter passado a bastante tempo não é comum encontrar personagens tão encantadores como as garotas Gilmore. Aí que a noticia da estréia de Bunheads, criada por Amy Sherman-Palladino, traz a esperança de ver todo aquele charme de volta.
E sim, a série conta com o cenário de uma cidade do interior, a Paradise, conta com diálogos rápidos e piadas no timing certo, além de lindas coreografias, afinal Bunheads significa alguém que é aficionado por ballet.
 Dessa vez conhecemos a Michelle um ex-bailarina que trabalha em um cassino em Las Vegas, que após ter mais um de seus sonhos destruidos resolve cometer uma loucura: se casar por impulso com um cara que sempre a admirou e sempre a convidava para sair.


Depois do casamento os dois se mudam para Paradise e lá encontram várias dificuldades, o arrependimento do casamento, a adaptação em um novo ambiente, a mãe megera de seu marido que dirige um estúdio de dança. Além desse plot principal tem as meninas que fazem ballet no estúdio, com suas estórias leves e divertidas. Aqui está o trailer da primeira - e por enquanto- única temporada.


E aí, alguém já viu a série? O que achou? Só eu fico com vontade de dar piruetas depois de ver um episódio?

segunda-feira, 11 de março de 2013

Livro: O fantasma de Canterville.

Postado por Gabi Fonseca. às 06:42 0 comentários Links para esta postagem


Oi todo mundo, tudo certo?  Hoje  a pseudo-resenha é sobre  um livro muito gostoso de ler e em uma edição muito bem feita "'"O fantasma de Carnterville" conta a história da família de um Diplomata americano que se muda para a casa assombrada pelo fantasma do Lorde Simon. Todos avisaram a família Otis que eles corriam grande perigo, pois o fantasma era aterrorizante e inclusive já tinha matado pessoas de susto, mas como eles não acreditavam em tais coisas, acabaram se mudando.
Na primeira noite o fantasma tenta assusta-los mas ninguém fica com medo, pelo contrário os gêmeos, os caçulas da família, começam a pregar peças no pobre fantasma e ao final ele é quem acaba com medo e frustrado.


O livro é um clássico da literatura inglesa, bem rápido e fácil de ler, o humor crítico de Oscar Wilde deixa o texto bem divertido e o leitor chega a ficar com pena do fantasma. Quando se presta um pouco de atenção também é possível encontrar criticas à sociedade inglesa da época.
A edição que eu tenho é da editora Leya pelo selo barba Negra  e só tenho algo pra dizer: o livro está lindo. O objetivo dessa coleção é despertar nos mais jovens a vontade de ler clássicos, por isso a edição é bem colorida e conta com ilustrações muito legais. Super recomendo o livro.



"- Meu querido Hiram - exclamou Sra. Otis -, o que podemos fazer com uma mulher que desmaia?
- Desconte dela como perdas e danos - respondeu o diplomata - Assim, ela não voltará a desmaiar."


Título: O Fantasma de Canterville
Autor: Oscar Wilde
Editora: Leya
Edição: 1
Ano: 2011
Idioma: Português
ISBN: 978-85-8044-269-4

domingo, 10 de março de 2013

Sexta a noite = sozinha.

Postado por Gabi Fonseca. às 11:19 0 comentários Links para esta postagem


Você já se sentiu completamente sozinho, do pior jeito possível, aquela sensação de abandono, que todos os seus amigos te deixaram mofando em casa num sábado à noite, que todos os seus conhecidos te deixaram mofando em casa o resto de sua vida?  Então você balança a cabeça e pensa "chega de drama" passar um dia sozinho não é tão ruim assim, mas você sabe que o nó em sua garganta não está ali a toa, você sabe que nunca foi do tipo de fazer amizades e também sabe que já sofreu tanto por se isolar do mundo.
Resolve virar esse jogo, liga pra um, está ocupado, o outro sem dinheiro, mais outro já tem planos e até te convida - por educação, claro-  mas você sabe que se  a quisessem lá o convite viria horas antes.  Como sua  última esperança,  você fica online em todas as redes sociais, "alguém deve vir falar comigo, certo?" Ninguém. Até tenta puxar conversa mas nada que ultrapasse o roteiro inicial de "tudo bem e vcê, novidade?"
Farta de tudo isso, só te resta pedir consolo para um pouco de chocolate e um bom filme, noites com essas companhias não são noites completamente perdidas e além do mais no próximo final de semana tudo vai mudar. Você tem certeza que vai, você fará com que mude....


( você pensou isso semana passada).









sábado, 9 de março de 2013

Amigos de coração

Postado por Gabi Fonseca. às 09:14 0 comentários Links para esta postagem



Eu tenho alguns amigos com os quais eu mal falo, uma frase aqui, uma lembrança outrora, mas a certeza de que eles contribuem para a minha felicidade. Não importa quanto tempo a gente fique sem se falar, toda vez que eu ler algo eu lembrarei deles, certa música me lembra a menina de sorriso fácil e cabelos cacheados. certa poesia me lembra o garoto fofo apaixonado por palavras. Eles estão na categoria amigos de coração, eu não conheço toda a suas história, mas aí que está a graça, cada conversa uma nova descoberta e consolidação do sentimento.
E tudo isso prova que amizade é coisa de alma, transcende espaço, lugar e tempo e só diz respeito ao coração.

sexta-feira, 8 de março de 2013

Palavras e sonhos.

Postado por Gabi Fonseca. às 06:23 0 comentários Links para esta postagem

Bruna Vieira.


Até parece que as palavras correm nas minhas veias, ao invés de hemácias eu tenho adjetivos e substituindo os glóbulos brancos estão os substantivos, E por esse motivo as palavras se juntam no meu coração, formando frases, essas frases vão para meu cérebro e tudo isso culmina em sonhos. Sonhos esses que me motivam a fazer o que eu quero. 
Foi de certa forma, uma surpresa quando essas palavras começaram a tomar forma, quem diria que eu a garota do interior estaria indo a Paris? Quem diria que eu iria ouvir alguém dizendo que se emocionou com um texto meu?  Foram apenas poucos anos mas que com certeza mudaram minha vida.
Hoje já faz algum tempo que eu me mudei, as inspirações mudaram, os cenários são diferentes mas essa paixão pelas palavras não para. Pelo contrário, ela aumenta a cada dia. É como se cada palavra que eu já imaginei estivesse se tornando matéria e virando uma escada, da qual cada degrau me deixa mais perto do meu objetivo e quando é o limite? Não sei, tem aquela frase clássica de " o céu é o limite", então para mim o limite é as estrelas, pequenos faróis que me guiam.

quinta-feira, 7 de março de 2013

Série: Awkward.

Postado por Gabi Fonseca. às 06:05 0 comentários Links para esta postagem


Oi todo mundo, tudo certo? Já faz bastante tempo desde que eu indiquei uma série aqui então hoje eu resolvi falar de Awkward. Essa série estreou em  Julho de 2011 na MTV e tem feito  muito sucesso. A estória conta a vida de Jenna Hamilton que passa a chamar atenção no colégio após ela sofrer um acidente e pensarem que ela tentou se matar ( acena do acidente é ótima!). 


Além disso ela é apaixonada por Matty o cara mais popular e cobiçado da escola, e que não quer assumir seu relacionamento com Jenna.
Pra completar tudo isso ainda tem a Sadie, típica vilã que só quer atrapalhar a vida da garota e o Jake que é amigo de  Matty e também está afim de Jenna. Olha triângulo amoroso aí xP

O legal da série é que mostra o dia a da na escola, as vezes um pouco exagerado mas nada de glamour, as personagens falam palavrão, fazem idiotice e se divertem, como qualquer um que está no Ensino Médio. Por enquanto ela tem duas temporadas e cada episódio tem 20 minutos, então nada de preguiça porque é curtinho e muito divertido ;)

Título: Awkward.
Criador: Lauren Iungerich
Música: Brad Joseph Breeck
Fotos: Steve Gainer, Eric Haase
Ano: 2011/2012
País: EUA
Gênero: série de TV de comédia,
Duração: 20 minutos
Elenco: Ashley Rickards (Jenna Hamilton), Beau Mirchoff (Matty McKibben), Brett Davern (Jake Rosati), Nikki Deloach (Lacey Hamilton) e outros.









quarta-feira, 6 de março de 2013

Receita: Brigadeiro de morango.

Postado por Gabi Fonseca. às 06:19 0 comentários Links para esta postagem


Olá (:
Aí que eu estava um dia desses com vontade de doce, um doce novo e praticamente não tinha ingredientes aqui em casa ( a vontade de ir ao mercado era nula), Então fui até a cozinha vi que tinha gelatina e leite condensado e pensei  " porque não?"  e assim eu fiz um delicioso brigadeiro de morango *-* 
Olha aí a receita :

INGREDIENTES.


  • Um caixa de leite condensado
  • Um pacote de gelatina ( eu usei morango, mas você pode escolher qualquer sabor).
  • Um colher de manteiga ou margarina.
MODO DE PREPARO.

Despeje o leite condensado em uma panela e acrescente o pó da gelatina, recomendo colocar 2/3 do pó se não o sabor artificial fica meio forte, mas isso é pessoal. Mexa tudo ( calma, ela não vai dissolver completamente), e acrescente a colher de margarina. Leve ao fogo e continue a mexer. O ponto é quando começa a desgrudar do fundo da panela, igual brigadeiro normal. Retire do fogo, coloque no recipiente onde será servido e leve pra gelar, quando mas gelado melhor.
E tá pronto, espero que gostem da receita fácil gostosa diferente e rosa :3





terça-feira, 5 de março de 2013

Livro: Lonely Hearts Club.

Postado por Gabi Fonseca. às 09:03 0 comentários Links para esta postagem


Oi todo mundo, como estão? Hoje o post é sobre um livro muuito divertido, ainda mais para os fãs de Beatles. Primeira coisa que você precisa entender é: esse livro é entretenimento  nada de estória muito profunda, nada de reflexões sobre a vida. É apenas para passar um tempo se divertindo, a leitura é rápida e fácil, dá para prever o final mas não deixa o livro chato.
A primeira vista, se você não conhece a referencia do título livro ( o álbum Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band ) ele pode parecer mais um romance bobo, ainda mais com o subtitulo " Porque ninguém precisa de um namorado para ser feliz". E confesso que ter uma indicação da Stephene Meyer não contribui muito pra eu me simpatizar com o livro. Maas não tem como resistir a recriação  do Disco Abbey Road na capa nem ao nome da personagem principal, Penny Lane.
Os pais dela são super beatlemaniacos, certas horas até um pouco caricatos mas isso só deixa o livro mais divertido. Essa paixão deles explica a origem do nome de Penny, que também herdou esse amor pelo quarteto.



O lonely hearts club ou seja, clube dos corações solitários é um clube fundado por Peny. A ideia surgiu quando ela teve seu coração partido por um amor de infância e decidiu que não teria mais um namorado e que os garotos são a escória da humanidade Logo várias garotas se juntaram a ela e o LHC começou a se tornar algo grande e especial.

O legal na estória é ver como a Penny amadurece e como é importante a amizade. Além, é claro, das referências aos Beatles. 
O livro está com uma edição super fofa,  páginas amarelas e diagramação excelente, dá ate gosto de ler :P
Recomendo o livro pra quem quer algo para se distrair durante uma tarde e não só para os fãs do quarteto, mas sim para aqueles que querem conhecer um pouco mais deles. No meio do livro há trechos de música e sempre que eu as via eu tinha de procurar a música pra ler ao som delas xD  E aí, o que acham do livro? Já leram? 
E claro, pra terminar um vídeo com umas das minhas músicas favorita deles <3



Livro: Lonely Hearts Club
Páginas: 238
Autora: Elizabeth Eulberg
Editora: Intrínseca




segunda-feira, 4 de março de 2013

Você é especial.

Postado por Gabi Fonseca. às 09:12 0 comentários Links para esta postagem



Todo mundo já passou por aqueles dias em que se sente mais do mesmo, que nada se encaixa, nada faz sentido e a vontade é que tudo ao redor exploda, maas calma, isso passa é só um dia ruim e você pode muda-lo. Já parou para pensar em quantos dias você desperdiçou de cara fechada? Então se esse é um desses dias, vem comigo se animar! Preparei uma seleção de músicas pra te lembrar de quão especial e linda (o) vcê é. Lembre-se, eu acredito em você e o céu é o limite  ( ou além dele, se você quiser ser um astronauta ;) ). Então aperte o play, comece a cantar e saiba: Você é uma pessoa incrível. 















quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Sereias.

Postado por Gabi Fonseca. às 19:20 0 comentários Links para esta postagem


Ilustração de Amy

"Retórica dos namorados, dá-me uma comparação exata e poética para dizer o que foram aqueles olhos de Capitu. Não me acode imagem capaz de dizer, sem quebra da dignidade do estilo, o que eles foram e me fizeram. Olhos de ressaca? Vá, de ressaca. É o que me dá idéia daquela feição nova. Traziam não sei que fluido misterioso e enérgico, uma força que arrastava para dentro, como a vaga que se retira da praia, nos dias de ressaca."( Dom Casmurro, Machado de Assis, cap. 32 )"
Depois de ler esse trecho percebi que havia escolhido o livro errado para afastar os meus pensamentos de você. Pois é, quase uma piada eu dizer que estava lendo, essa fora minha última esperança, meu jeito de tentar respirar em um mundo no qual você não existisse. Achei esse livro no canto da estante- aquela cheia de jogos que você sempre reclamou- não sei como ele foi parar ali, deve ter sido alguma leitura obrigatória para a escola, das quais eu nunca leio. Olhei para ele tentando lembrar se você alguma vez me falou sobre, acabei concluindo que não, então resolvi começar a ler, era um jeito de me distrair e levar meu pensamento para longe do seu rosto.
Mas aí eu percebi que o autor conseguiu definir seus olhos de melhor maneira possível  eu sempre te questionei no que estava pensando, seus olhos sempre traziam um brilho diferente, uma curiosidade que me assustava e encantava. Eu brincava que você era minha sereia e que o azul do seu olhar estava lá apenas para me encantar. Quão tolo eu fui, sereias apenas iludem os marinheiros, para os afogar depois.
E conforme eu ia lendo, nosso história se fundia com a de Bentinho e de Capitu, que engraçado um livro escrito há tanto tempo mas que o enredo se repete, com algumas mudanças, porém causando dor tão igual e tão intensa. Uma das coisas que diferem a nossa história daquela escrita por Machado é a certeza que eu tenho, ao contrário de Bentinho que viverá com a duvida eterna, eu tenho a certeza de que você estava com outro.
Eu os vi,  eu te vi olhando pra mim como quem pede perdão, esse olhar até poderia confundir os desavisados mas eu te conheço, cada expressão, cada gesto e aquilo foi apenas você lamentando perder seu brinquedo. Sim, eu mergulhei em seus olhos de ressaca, porém eu lutei contra as ondas, eu respirei fundo e continuei a nadar, um dia eu sei que sairei de imenso desse mar, vou respirar fundo e lembrar de você apenas como uma velha história,  um conto triste e um lembrete de que sereias existem e elas não apenas te afogam, elas também mastigam seu coração.



quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Livro: Os treze porquês.

Postado por Gabi Fonseca. às 20:49 0 comentários Links para esta postagem
Foto daqui

Oi, tudo bom com vocês?  O livro que vou falar hoje é com certeza um dos livros mais tristes e delicados que eu li nos últimos tempos, ao acabar a leitura eu estava com vontade de que todo mundo o lesse, principalmente  aqueles que estão passando pela fase da adolescência. Com a estória é possível entender como todos temos um papel na vida de outras pessoas, suas ações afetam e afetarão os que convivem com você e mesmo que esse não seja seu objetivo uma hora ou outra acontecerá.
 O texto é sobre uma menina, a Hanna que semanas antes de cometer suicídio decide gravar fitas cassetes com os motivos e enviar para as pessoas que foram responsáveis pelo seu fim.A narração começa com o seguinte paragrafo:
Foto de Amanda

"“Olá, meninos e meninas. Quem fala aqui é Hannah Baker. Ao vivo e em estéreo. Sem promessa de retorno. Sem bis. E, desta vez, sem atender aos pedidos da plateia. Espero que vocês estejam prontos, porque vou contar aqui a história da minha vida. Mais especificamente, por que ela chegou ao fim. E, se estiver escutando estas fitas, você é um dos motivos"."
Nós também vemos o ponto de vista do Clay, um menino que havia ficado uma vez com a Hanna em uma festa mas que não consegue entender porque as fitas chegaram até ele, afinal ele não fez nada contra a garota.
A narrativa flui de maneira fácil, pois ouvimos as duas opiniões e vamos descobrindo junto com Clay o que aconteceu para Hanna ter tomado essa decisão. Mas não pense que se trata de um livro fácil, me peguei várias vezes querendo dar conselhos à Hanna, lhe dizer que era só uma fase e que tudo iria passar. Em alguns momentos, chega a dar raiva da personagem por suas atitudes, porém é preciso lembrar que ela é apenas uma adolescente e nessa fase nós não tomamos as decisões mais espertas.
Ao final do livro eu desejava muito que tudo aquilo fosse uma brincadeira e que a Hanna estivesse bem, entretanto desde o inicio o autor deixa bem claro que isso não aconteceria. O tema é bem forte mas é tratado de maneira simples e sutil, me lembrei bastante de um outro post meu sobre o cyberbullying.
Tudo foi roubado da personagem, sua esperanças, sua vontade de viver, restando apenas a dor. Ao longo do livro nós acompanhamos todas as mentiras contadas, todas as traições, todos os abusos que ela sofreu, os sentimentos que a leitura despertam são um misto de raiva e r uma vontade de tentar mudar o final do texto,
Um ótimo livro para trazes essas discussões à tona e para nos fazer refletir sobre nossas ações e as pessoas ao nosso redor.


“Acho que essa é a questão central. Ninguém sabe ao certo quanto impacto tem na vida dos outros. Muitas vezes não temos noção. Mas forçamos a barra do mesmo jeito.”


“Reconheci que tinha chegado a um ponto em que qualquer palavra amiga que recebesse seria de grande utilidade.”



13 PORQUÊS, OS
Formato: Livro
Coleção: SERIE Z
Autor: ASHER, JAY
Editora: ATICA

Responsabilidades.

Postado por Gabi Fonseca. às 09:55 0 comentários Links para esta postagem



Ilustração de Fadq


O tempo é algo tão relativo e misterioso, há apenas alguns anos tudo era tão fácil eu só precisava me preocupar em acordar cedo para ver desenhos ou com o porquê de haver letras nas equações matemáticas Encontrar meus amigos era algo tão comum quanto passar o dia curtindo preguiça ou brincando com apenas a imaginação - horas e horas imaginando mundos fantásticos escondidos em passagens secretas por toda casa.
E de repente num passe de mágica, assim como nas minhas fantasias, tudo mudou. Me falaram que agora eu tenho que ter responsabilidades, que eu preciso aprender a gerenciar meu tempo, que é necessário ganhar dinheiro, é preciso ter uma profissão, é preciso amadurecer. Mas quando foi que essa transição aconteceu? Quando eu deixei de ser uma criança pra me tornar o que sou agora?
Até parece que não faz muito tempo desde àquelas tardes de tédio... Como tudo passou tão rápido, como a vida corre e a gente tem de acompanha-la. Sinto falta daqueles dias, porém se lamentar pelas fases que passaram só fará com que você perca tempo e oportunidades.
Sim, eu confesso, quando pequena não me imaginei fazendo o que eu faço agora, mas foram minhas escolhas que me trouxeram até aqui, não me arrependo delas, não me arrependo de cada pessoa que essas escolhas me fizeram conhecer ou de cada lugar visitado, afinal viver é assim, a gente erra e aprende, nem sempre nessa ordem, nem sempre de um jeito fácil, mas é assim.
Além do mais, se um dia eu perceber que nada está me fazendo feliz eu só preciso relembrar quem eu era, sou e quero ser e me reinventar. Ao contrário da lagarta que tem apenas uma chance para se tornar borboleta, eu posso me transformar no que eu quiser, várias cores, formas, jeitos, um universo de oportunidades esperando por mim, para matar minha sede de mundo, matar minha vontade de ser, minha vontade de viver.

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Música: Tsubasa Imamura

Postado por Gabi Fonseca. às 05:26 0 comentários Links para esta postagem
Olá, como estão? 
Ver um estrangeiros fazendo covers de músicas brasileiras já não é algo muito comum, agora ver uma Japonesa cantando em português chega a ser inusitado pelo fato da enorme diferença entre as duas línguas. Inusitado sim, mas extremamente fofo e interessante.
A Tsubasa Imanura tem 27 anos e começou sua carreira musical aos 13 anos quando ganhou um prêmio de melhor composição pela Sony do Japão. Desde então ela vem conquistando mais e mais fãs com sua voz doce e seu jeito meigo de cantar. Ela se declara muito fã do Brasil e já visitou nosso país umas cinco vezes e  já regravou várias músicas brasileiras, misturando português e japonês além de acrescentar elementos de sua própria personalidade.
Os vídeos da japonesa fizeram tanto sucesso que cantores como Humberto Gessinger ( <3) e a Sandy indicaram o seu trabalho admirados. Aí estão as minhas músicas preferidas dela:






Além das músicas a Tsubasa faz uma série de vídeos sobre o Japão, para nós, brasileiros, conhecermos um pouco mais sobre o país e a cultura oriental ^_^v


 E aí, o que acharam da cantora? Me contem nos comentários. Beeijos (:

Créditos: aqui e aqui





quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Livro: A culpa é das estrelas.

Postado por Gabi Fonseca. às 06:53 0 comentários Links para esta postagem


Acredito que se você gosta de ler e tem o costume de pesquisar sobre isso pelas ~internetês~ já se deparou com esse livro, lançado ano passado pelo escritor John Green. A única maneira que eu achei para descrever esse livro é: triste. Não triste de um jeito ruim e sim, triste de um jeito poético e é muito legal perceber que o autor tomou um extremo cuidado com a estória.
O livro conta a história de Hazel uma menina de 16 anos sobrevivente de um câncer de tireoide, graças a um remédio "milagroso" - importante lembrar que esse medicamento é apenas ficção- ela tem mais alguns anos de vida e  não liga de passar o resto da vida vendo reallity show com seus pais. Entretanto depois de muuita insistência da sua mãe, Hazel  começa a frequentar um grupo de apoio para sobreviventes do câncer, lá ela conhece o Augustus Water. um menino de 17 anos que é uma das personagens mais legais dos últimos tempos. e óbvio que por se tratar de um livro adolescente os dois começam um romance, mas não é nada avassalador e sim simples, lento e bonito, é bem legal perceber ao longo do livro como a Hazel vai se apaixonando pelo Gus.


"Me apaixonei do mesmo jeito que alguém cai no sono: gradativamente e de repente, de uma hora para outra."- Hazel Grace.


Não espere um final feliz, o livro não é sobre isso,e sim sobre a alegria de viver e da descoberta do amor e pode separar uns lencinhos porque você provavelmente irá se emocionar
Quanto ao título do livro é uma alusão a um trecho de Shakespeare e ao contrário do original, John Green não culpa as pessoas por tudo e sim as estrelas, porque há coisas das quais não se pode ter controle, ninguém escolhe ter câncer, tem certas experiências que não dependem de nós...
Outra coisa legal de falar é que o livro foi escrito em homenagem a Esther, uma menina que tinha o mesmo tipo de câncer de Hazel e que John conheceu em uma convenção de fãs de Harry Potter. Porém não confunda as duas, Hazel não é a Esther e a culpa é das estrelas é uma história inventada.
E aí, vocês já leram? Gostaram? Leriam até a lista de compras do John Green? Eu particularmente adorei o livro, mas lembrem-se é um livro adolescente e é entretenimento, de boa qualidade, mas é.


Título: A Culpa É das Estrelas
Autor: John Green
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580572261
Páginas:288
Edição: 1
Tipo de capa:BROCHURA
Ano: 2012

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Meu porto seguro.

Postado por Gabi Fonseca. às 05:16 0 comentários Links para esta postagem

Vi a imagem aqui, mas se vcê for o dono let me know.


E mais uma vez eu procurei você pra me esconder, segurando-o bem forte e desejando que tudo a minha volta desaparecesse. Você sabe, há tempos que isso não acontecia, eu venho tentado me revestir de coragem e criar uma barreira anti-chateamento, mas tem horas que eu não consigo ser forte o suficiente. e acabo te procurando para afastar a tristeza e me acalmar. 
Desculpa, eu te molhar com minhas lágrimas, se bem que você não irá reclamar disso... como poderia?
Já passamos por tantas coisas juntos, tantas histórias, tantas frases, tantos sentimentos, tantos recomeços que nunca me atreveria a contar. Você já se modificou tanto, de pequeno à grande, de chato à interessantíssimo, de triste à alegre. Eu também mudei muito, cresci e amadureci,  busco agora em você coisas diferentes das quais eu queria antes.
É óbvio que você também está presente nos momentos de alegria ou melhor: eu já não consigo imaginar minha vida sem ti.
Engraçado é como na minha cabeça eu consegui juntar o amontoado de livros que já passam pela minha vida na palavra "você", se bem que assim é melhor porque apesar de cada livro ser único todos eles contribuíram para criar o amor que sinto pela leitura. Por isso que eu digo, livros são e sempre serão meu porto seguro. 


 

Coisas Frágeiis Copyright © 2012 Design by Amanda Inácio Vinte e poucos